sábado, 7 de junho de 2014

5 Sinais que sua Igreja está Doente



A apostasia disfarçada de santidade e compromisso é o grande mal da contemporaneidade das congregações cristãs espalhadas no mundo. O relaxamento da sã doutrina e as discutíveis manifestações espirituais tem levado muitos ao erro de maneira inconsciente, diante disso, separamos cinco pontos que podem ajudar no diagnóstico desta terrível doença que é o desvio da ortodoxia cristã. 

1- Descaso com a ordenança do evangelismo 
Este é o primeiro ponto para se ascender a luz amarela. Se sua igreja não mantém uma política de incentivo no Ide de Jesus, mas professa coisas como "não importa a sua religião, venha ..." é melhor ficar com os olhos bem abertos porque os trilhos pelos quais esta congregação andam podem não ser os melhores. Vale dizer também que são sinais de uma deficiência na ordenança do evangelismo a compartimentação do Ide em ministérios específicos e  a falta de incentivo do evangelismo pessoal e constante. Por isso, fique bem atento Cristão, ser evangélico não é uma nomenclatura identitária, ser evangélico é por em prática o anúncio do evangelho, se sua igreja não faz isso, ela não é evangélica.
  
2- Carência Teológica e descuido no ensino bíblico
Reparar o cuidado com a teologia saudável e o ensino bíblico é um ponto crucial para saber se sua comunidade está ou não doente, geralmente isso significa a presença ou ausência de uma Escola Dominical e do nível do ensino que lá acontece, então fique atento, sua igreja possuí EBD? Se sim, ela usa algum material ou é só blá,blá,blá e achismo? Outra coisa, verifique o material, corra atrás da editora e do autor(es) do material estudado, além disso, pergunte sobre a formação dos professores e sempre pesquise o que eles falam em sala de aula na Bíblia, pois este é o verdadeiro critério da verdade teológica.

3- Forte compromisso com usos e costumes e pouco compromisso com santidade
Se sua igreja é rígida nos usos e costumes, mas pouco dos seus membros de fato demonstram um caráter santo, através da manifestação dos frutos do Espírito Santo, fique certo que uma confusão entre moralismo e moralidade está em voga. Diante de tal situação, o melhor é orar e esclarecer com a própria palavra que santidade não é sinônimo de corte de cabelo, trajes e acessórios no geral, talvez este trabalho seja difícil e por vezes cansativo, contudo, para esta doença há cura.

4- Incitação a manifestações extravagantes e pouca valorização dos frutos do Espírito
Outro ponto bastante presente na realidade brasileira, muitas igrejas por adotarem perspectivas carismáticas incitam seus membros a manifestações extravagantes dos dons ou do que eles acreditam ser o movimento do Espírito Santo. É bom salientar que não é errado acreditar na contemporaneidade do dons, entretanto se sua igreja usa de desculpa o pentecostalismo para a adoção de sincretismo religioso e parafernálias pseudocristãs, ela provavelmente deixou de compreender o que significa evangelho puro e simples.

5- Culto antropocêntrico e idólatra
Se há mais espaço para o louvor do que para a palavra, se há mais espaço para vitória do homem do que para o perdão de Deus, a igreja deixou de ser de Cristo para ser do Homem, ou seja, ela adoeceu e apostatou da verdadeira fé. Se sua igreja mais lembra uma casa de shows ou uma palestra motivacional que faz de Deus um objeto para a vitória, infelizmente ela se deixou levar e esqueceu o que significa Só à Deus dai Glória.