sexta-feira, 5 de maio de 2017

Sensibilidade Cristã

Darei a vocês um coração novo. Darei a vocês um espírito novo. Em vez de terem corações duros como pedra, vocês receberão corações de carne.
Ezequiel 36. 26



Esse é um belo trecho de Ezequiel que está em uma passagem de grandiosa beleza. Ele faz parte de uma profecia que foi cumprida com o estabelecimento da igreja, uma realidade que está disponível para nós hoje. Novo coração e novo espírito, um ser transformado capaz de conectar-se com Deus, pois o próprio Deus estabelece essa conexão e nos purifica com suas águas. Em suma, Deus promete e faz cumprir, aos que tem fé, uma nova vida.

Essa nova vida é marcada pela possibilidade de transformação contínua, começando primeiro no batismo e seguindo na audição da palavra e na participação da santa ceia. Porém, toda essa transformação, essa participação em Cristo de sua própria santificação, isto é, esse coração de carne que nos é dado, tem também mais uma finalidade: o cultivo da sensibilidade.

Deus é um Deus sensível, nos cura, nos perdoa, nos alimenta Dele mesmo e se propõe a ser o nosso melhor amigo. A amizade de Deus nos constrange e como em toda amizade, acabamos aprendendo novas coisas. Sabendo então que esse amigo é perfeito, Dele só temos coisas boas, das quais destaco essa em particular.

Quando nos aproximamos de Deus e mergulhamos nesse relacionamento, começamos a perceber aquilo que Deus também percebe, isto é, a fome, a dor, a falta, o medo e o pecado. Nossos olhos então atentam para o trágico quadro da humanidade e como não temos mais corações de pedra, mas de carne, somos levados a compaixão.

Eis aí um sinônimo da sensibilidade de Deus: compaixão, palavrinha bonita e profunda, rara demais nos tempos de hoje. Mas como cristãos, amigos íntimos de Deus, somos chamados a expressarmos essa realidade divina, sejamos a ternura que o sofredor precisa e participemo-nos espiritualmente da infelicidade do outro para que o infeliz entenda que existe uma felicidade eterna que o espera.

Enfim, corações de carne desejam que coração de pedra também se tornem carne.

Por hoje é só, acompanhe o blog também na página do Facebook:  https://www.facebook.com/refletindoagracaoficial/