terça-feira, 6 de setembro de 2016

Palavras sobre Santidade


Santidade não é perfeição absoluta. Quando falamos de santidade, mais preciso é o termo Pureza de Intensão. Santidade ou, como gostava de chamar John Wesley, perfeição cristã seria a entrega de cada parte da vida como um sacrifício a Deus. A santidade apontaria portanto para a verdade bíblica da impossibilidade de ser um meio cristão. 

Santidade é sinônimo também de “circuncisão do coração”, mas o que é isso? De maneira simples, poderia ser entendido como um seguir contínuo a Cristo, uma dinamização do entendimento de religião feito pelo próprio Deus. Além disso,  a santidade atesta-se, neste entendimento, como amor, felicidade em Deus e um agir que está e se dirige para Deus. 

Sendo a santidade o andar com Deus continuamente. Ela é uma relação que gemina verticalmente e se propaga horizontalmente. Amando a Deus e amando ao próximo como a si mesmo, um cristão permanece agarrado ao seu tesouro. Sendo puro de coração, não ama o mundo e seus atrativos, mas constata a seguinte realidade: Deus reina.

Há no processo de santificação uma convicção muito mais clara e profunda sobre a graça de Deus e o estado pecaminoso; experimenta-se também uma mortificação gradual do pecado e após uma morte total para o pecado. Por fim, há uma renovação no amor e na imagem de Deus, de modo que o regozijo, a oração incessante e o agradecimento constante se tornam condutas naturais de um cristão.A obra de Deus em questão é uma infusão de amor que enche o coração completamente, não dando espaço para que haja pecado. A santidade portanto não é deixar de fazer coisas, mas fazer as coisas certas, conforme aquilo que está de acordo com a graça divina.

É fundamental reiterar que nada disso está para além de Cristo. Cristo é a fonte da santidade porque nenhuma santidade que está manifesta no homem pode provir deste mesmo homem. Os seres humanos são impotentes em cumprir os requisitos necessários para uma vida em amor, apenas uma transformação em Cristo pode capacitá-los a viver sob o regime da graça.

Enfim, se fosse possível um resumo básico sobre a santidade, ele poderia se colocado assim: santidade é Um amar a Deus com todo o coração, entendimento, alma e força. Isto implica diretamente em um abraço de um amor que alcança também todos os outros indivíduos. Tal ação sobrenatural de Deus não deixa espaço para o mau gênio ou para nada que seja contrário a essência deste amor. Dentro da alma, todos os pensamentos, palavras e ações são governados pelo puro amor.
 
Acompanhe-nos:https://www.facebook.com/refletindoagracaoficial/